CONHEÇA A MARCA.

TEM MEBER BEM PERTO DE VOCÊ.
SAIBA ONDE ENCONTRAR.

COMO CRIAR UM JARDIM FUNCIONAL

Você já ouviu falar de “jardim funcional”? Saiba que esse conceito se refere a projetos de paisagismo que vão além de um jardim esteticamente bonito, isto é, agrega-se uma função usual a esses espaços. Conforme a necessidade do morador, o jardim funcional pode ser planejado com foco na alimentação (horta anexa); educação (para ampliar conhecimentos); recreação (para crianças e animais de estimação); terapia e até mesmo restauração ambiental. Conheça algumas das possibilidades que podem integrar o projeto:

Flores e frutas

Flores, frutas, hortaliças e PANCs em perfeita sintonia – sim, essa realidade é possível e pode estar no seu quintal. Com o atributo de funcionalidade, você pode resgatar o contato com a terra e acrescentar alimentos mais saudáveis ao cotidiano. Realize um bom planejamento, assim canteiros decorativos e utilitários permitem extrair o que há de melhor no seu jardim (dica: consulte um paisagista).

Cheirinho de ervas

Sabe aquele temperinho extra que deixa as receitas com um toque diferenciado? Melhor ainda quando os ingredientes vêm da sua própria produção. Ótimo método para cultivar ervas e temperos em casa é usar vasos no jardim, na sacada, suspensos ou na varanda – isso porque eles são fáceis de cuidar, otimizam o aproveitamento de espaços e proporcionam uma funcionalidade extra.

Pés no chão

Muitas pessoas passam grande parte do dia trabalhando fora de casa – entre ida, expediente e retorno, são cerca de 10h diárias na rua. Por isso, nada melhor do que ter um cantinho sensorial para descanso, desse modo, valoriza-se o mundo natural e o contato com a natureza por meio dos sentidos. Além desse uso, o jardim sensorial é bastante utilizado como instrumento de educação inclusiva para entreter os pequenos.

Teto verde

Que tal levar o verde às alturas? A técnica do telhado verde é bastante simples: aplica uma camada de vegetação na cobertura dos imóveis (casas e edifícios). Com esse truque, a estrutura propicia o crescimento de algumas plantas em uma área que comumente fica sem uso. Os resultados são atraentes: maior conforto térmico e acústico; embelezamento do ambiente urbano (cidades menos cinzas) e melhora no microclima regional (as plantinhas auxiliam a recompor drenagem de água da chuva).