CONHEÇA A MARCA.

TEM MEBER BEM PERTO DE VOCÊ.
SAIBA ONDE ENCONTRAR.

Estruture seu jardim sem cometer erros

Para além da harmonia visual, o planejamento e a estruturação de um jardim devem seguir algumas premissas fiéis ao bom paisagismo. Prestar atenção nas espécies escolhidas, ou seja, em como elas se adaptam ao ambiente, calcular a incidência de luz solar e planejar a disposição dos vasos são algumas das dicas essenciais para quem busca o seu ‘pequeno paraíso’ – dentro ou fora do perímetro residencial. Para compreender melhor, separamos cinco sugestões para você acertar na hora de montar seu jardim. Confira:

Organize o layout

Antes de qualquer passo, pare e pense em qual impressão quer transmitir com o layout de seu jardim. Considere as espécies selecionadas levando em conta suas necessidades de poda, luz e água – pois de nada adianta ter um quintal verdejante se você não consegue dar o cuidado ideal para as plantas. Além disso, avalie quais características combinam com o tipo de construção ao qual está inserido.

 

Preste atenção na iluminação e no clima

Pela centralidade do processo de fotossíntese como fator de sobrevivência, todas as espécies necessitam de luz solar – variando a intensidade, logicamente. Muitas plantas se dão bem em meia-sombra, enquanto outras precisam de bastante claridade. Por isso, é imprescindível averiguar os locais onde a luz do sol incide com frequência no seu terreno, bem como os cantos mais escondidos. Nesse sentido, anotar o tempo e o horário em que a iluminação natural banha o local pode auxiliar. Os índices pluviométricos característicos da região também devem ser levados em conta na escolha das espécies.

Respeitar a fauna local

Antes mesmo das construções tomarem conta das grandes cidades, a vegetação nativa era a protagonista, independente da região. Por isso, é fundamental buscar compreender quais são as espécies que melhor se adaptam ao clima e ao bioma local – especialmente para quem pretende cultivar árvores frutíferas.

 

Regar e podar com regularidade

A nutrição das plantas é indispensável – e a frequência da rega de seu jardim e da reposição de terra fértil cumpre papel determinante na assertividade desse processo. Tanto em excesso quanto na escassez, a quantidade de água pode variar muito de acordo com o clima e iluminação do local. Também é preciso aerar o solo para a penetração do líquido e de fertilizantes. Outro fator é a poda em dia, pois com um visual confuso, as plantas começam a misturar-se, invadindo os espaços de locomoção do local e prejudicando a estética.

Manter a proporcionalidade

Entrando novamente na premissa de planejar a estruturação do jardim, é preciso levar em consideração o espaço utilizado pelas raízes – que, muitas vezes, ocupam uma área abrangente. As plantas precisam de uma boa reserva territorial acima e abaixo do solo, portanto, com certo distanciamento das construções. Nesse mesmo conceito, fontes, piscinas e espelhos d’água devem ganhar as medidas apropriadas para valorizar o espaço – bem como tudo o quê estiver decorando o jardim.

Gostou das dicas? Então conte para a gente nos comentários como você planeja seu jardim, conheça mais sobre a nossa categoria Jardim clicando aqui. 😉