CONHEÇA A MARCA.

TEM MEBER BEM PERTO DE VOCÊ.
SAIBA ONDE ENCONTRAR.

Plantas que podem ser tóxicas aos bichinhos de estimação

 

Você já parou para pensar que as plantas que cultiva em casa podem ser prejudiciais aos seus animais de estimação? Algumas espécies são tóxicas e, caso ingeridas pelos pets, ocasionam graves problemas de saúde ao bichinho. Para evitar a intoxicação de cães ou gatos, a melhor maneira é manter o jardim fora do alcance dos pets ou, ainda, deixar água à disposição do bichano, fazendo com que ele evite procurar saciar a sede nos vasos. Contudo, prevenir-se sempre é solução ideal, ou seja, deixar de cultivar algumas plantas dentro de casa. Descubra as espécies que podem intoxicar os pets:

 

Comigo-ninguém-pode

Praticamente todas as partes dessa planta são tóxicas e produzem irritação nas mucosas. Ao ingeri-la, o animal pode apresentar irritações, queimaduras e inflamações na mucosa oral, causando perda de apetite, vômito e diarreia. Dificuldade para respirar e alteração das funções renais e neurológicas também podem surgir.

 

Copo-de-leite

Essa espécie também é tóxica por completo e provoca irritação nas mucosas, prurido intenso na face e edema, além de salivação e paralisia no mecanismo de deglutição. Apesar do apelo estético, é preciso afastá-las dos bichinhos.

 

Antúrio

Semelhante ao copo-de-leite, essa planta pode causar os mesmos efeitos – sendo tóxica para os animais que a ingerem.

 

Azaleia

A parte mais tóxica dessa planta é a folha. Porém, outras partes podem causar intoxicação, levando à depressão nos sistemas nervoso e respiratório. Vômitos prolongados, convulsões, perda do controle muscular e fraqueza também estão entre os sintomas.

Espada-de-São-Jorge

Presente na maioria dos lares adeptos ao cultivo de plantas domésticas, essa espécie possui substâncias de alta toxicidade. Entre os males que pode causar aos animais de estimação está a dificuldade de movimentação e de respiração devido à irritação da mucosa e salivação intensa.

 

Lírio

Bela, mas cruel. Essa flor causa uma intoxicação sistêmica nos gatos e uma indisposição gastrointestinal nos cães. Qualquer parte dela, se ingerida pelos felinos, deve ser considerada potencialmente tóxica, podendo causar falência renal aguda.

 

Violeta

Aparentemente inofensiva, as singelas violetas também se mostram agressivas à saúde animal. No caso de ingestão da planta, há risco de alterações gastrointestinais severas, alterações circulatórias e respiratórias.

Em caso de intoxicação, mesmo com as recomendações, lave a boca e os olhos do animal em água corrente, colete partes da planta que o animal ingeriu e procure um veterinário, que deverá ser informado sobre o tipo e a quantidade de planta ingerida, o horário presumido da ingestão e os sintomas observados antes da consulta.

 

Gostou das dicas? Então compartilhe o conteúdo com seus amigos e acompanhe os canais digitais da Meber Metais para conferir mais novidades!